sábado, 9 de junho de 2012

Fazendo o bem, sem olhar a quem!

Cada dia é uma luta, e quando terminamos o dia, agradecemos á Deus pela vitória de cada dia.
Poder dormir e acordar com meu filho, senti-lo respirar, feliz... admirar cada sorriso e cada coisa que ele aprende a fazer. Poder ver meu filho superando cada obstáculo que a vida lhe impõe, é tão graditificante, são tantas bençãos, que apesar das lutas, tenho muito o que agradecer á Deus.
O Pedro tem 2 anos, e muito mais "bagagem" de vida do que muita gente de 60, e cada dia ele se supera.
Deus foi muito bom comigo, de ter me escolhido para acompanhar essa luta que vai terminar em vitória, como todos os dias.
Pedro nos ensina muito, muito mesmo, todos os dias ele nós ensina a sermos fortes, a acreditarmos e a encararmos tudo com um belo sorriso no rosto.
A nossa fé as vezes foi abalada por tantas coisas, mas logo depois ela se renova.
Deus tem colocado pessoas incrivelmente especiais na nossa vida, e sei que se não fosse pelo diagnóstico do Pedro, talvez nunca teriamos a chance de conhece-las. Conhecemos e vivemos num mundo onde nunca imaginamos estar, e estamos nele lutando bravamente por cada dia. E não é só o Pedro, tem muita gente lutando pela vida. Muitas pessoas, tantas que vocês nem imaginam.
E não é apenas o paciente que precisa da cura, a familia, os amigos, os parentes, os médicos... todos esperam pela cura. O Câncer envolve muito mais do que o paciente.
E pra muitos a cura não está nas quimioterapias, nem nas radioterapias. Assim como o Pedro, outras 1200 pessoas aguardam pela graça de receber um transplante de medula, e assim receber a chance de viver.
O Pedro tinha um doador, depois ele estava indisponível pra doação... então nos reerguemos, renascemos para conseguir outro doador. E estamos nesta luta.
Muitos recebem o pedido de ajuda realmente querendo ajudar, outros não se importam, outros só fingem interesses e outros realmente ajudam!
Precisamos muito de ajuda, de todos os tipos de ajuda. Mas a que mais precisamos é de pessoas que queiram  salavar a vida de alguém. Torço pra que seja o meu Pedro, mas a alegria que sinto em meu coração ao saber que outra pessoa está recebendo a cura é indescritivel. Saber que menos um anjinho estará sofrendo me enche de esperança. Isso nós renova, quando a fé é a única coisa que nos resta.
Acredito nas pessoas, acredito que elas podem fazer a diferença... A medula é a cura, e a doação é a única forma de conseguir isso! Precisamos manter a fé de que no mundo existam pessoas que realmente se importam, que escondem seus medos e enfrentam o desafio e com orgulho e amor doam um pouquinho dela pra que muitos sejam refeitos.
Imaginem a dor de uma mãe sabendo que cada dia com seu filho pode ser, na verdade, menos um dia com ele, pois ainda não tem o doador que é o único que pode SALVAR A VIDA dele. Lidamos com a morte todos os dias. A leucemia é muito silenciosa, quando ela ataca, ela ataca pra matar. Isso é muito deseperador, e é muito mais saber que as maioria das pessoas não importam, mesmo sabendo que são a cura pra isso.
Imaginem a dor de um filho ao ver seu Pai ou sua Mãe lutando pela vida, lutando pra se manter mais um dia com seus filhos, sem saber até quando poderá abraça-los e estar perto deles.
Imaginem a dor de um marido ou de uma esposa, ao ver aquela pessoa que escolheu para passar o resto da vida ao seu lado, lutando para sorrir, para permanecer viva mais um único dia, pois ainda não tem o doador e não sabe até quando poderá estar ao lado do seu amor.
Imaginem a pessoa que luta contra a leucemia todos os dias. Na cabeça dela, no pensamento dela, ela precisa acreditar que o doador virá, que alguém se importa, pois é preciso esperança pra continuar, mesmo sabendo que quem poderia ajuda-la não se importa com a dor que ela sente ao saber que pode morrer a qualquer momento.

Lembre-se, a leucemia não tem hora pra aparecer. A doença pode surgir em qualquer época da vida de qualquer pessoa, sem escolher cor, classe ou raça.
Hoje eu imploro pra que se importem com a vida do meu filho e tantas outros que esperam com essa dor no coração que as pessoas se importem. E amanhã? quem estará pedindo ajuda? Você?
Não espere que isso aconteça com você ou com quem você ama pra que você se importe de verdade.



Abaixo você irá ler a carta de um doador de medula. Mas pra mim, ele não é apenas um doador de medula, ele é um doador de vida!!!!!!


" Em 2008 me tornei doador de sangue e, a partir deste momento, comecei a doar frequentemente. Em meados de 2010 cadastrei-me como doador de medula óssea, como um gesto de solidariedade, pois sabemos que a probabilidade de se achar um doador compatível é muito baixa. Passaram-se alguns meses e, num almoço em família em novembro, recebi um telefonema da assistente social do hemocentro de Dourados, ela foi a responsável para entrar em contato comigo buscando saber se ainda era voluntário à doação de medula óssea e, ao dizer que sim, pediu-me para ir ao hemocentro novamente para a coleta de novas amostras de sangue para a realização de exames de probabilidade celular. Ao saber que um receptor era compatível com o meu tipo de medula fiquei tenso no primeiro momento, todavia, tomado de um grande sentimento de felicidade, pois realmente queria ajudar. Mas desde quando as amostras foram enviadas para o Rio de Janeiro, eu não obtive mais informações para saber se realmente poderia ser ou não o doador. Sempre tive muita fé, e em minhas orações, mais do que nunca, pedi a Deus para que sua vontade fosse feita, independentemente de conhecer ou não o receptor.
Em fevereiro recebi a ligação de uma psicóloga do REDOME (Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea), fazendo as mesmas perguntas antes feitas pela assistente social, a título de confirmação sobre a minha opção de doador. Então ela confirmou que eu seria o doador por ser 100% compatível com o receptor, o que é mais raro ainda, mas encerrou a ligação alertando-me sobre o fato de não poder conhecer a pessoa que receberia a doação, pois passaria por tratamentos intensos e dolorosos, por maior que fosse a minha insistência em conhecê-lo, todo o processo teria que se realizar no anonimato.
No início de maio fui até o Rio de Janeiro para realizar uma série de exames necessários, dentre eles uma preparação psicológica pré-cirurgica. Os resultados, ao saírem no dia seguinte, estavam todos aprovados, informação que recebi numa pré-consulta com a Dra. Simone, a médica responsável pela cirurgia, que já estava marcada para o dia 08 de junho. Ao voltar para Dourados, conversei com minha chefia explicando que precisaria me ausentar por um tempo logo após a cirurgia e graças a Deus ele disse que seria possível. Meus amigos ficaram tensos e muito apreensivos, alguns até me chamaram de louco e outros demonstravam muito medo, mas sempre me apoiaram em minha decisão. No dia 07 de junho, fui novamente ao Rio de Janeiro, dei entrada no centro cirúrgico e me preparava para uma cirurgia que teve uma duração de 01 hora e 20 minutos, esta registrada em inúmeras fotos que, não só guardarei como lembrarei com muito carinho pro resto da vida, pois foi um momento especial, onde sabia que estava fazendo a coisa certa. Fiquei em observação por 24 horas, e no dia seguinte a Dra. Simone veio me dar a notícia de que a cirurgia foi um sucesso, e que tudo estava bem, e que o receptor já estava transplantado e sentia-se muito bem.
Após a recuperação, voltei a exercer normalmente as minhas funções no ambiente de trabalho. Foi muito gratificante ver o reconhecimento dos colegas , pelo ato de solidariedade que, hoje, faço questão de incentivá-los a pensarem melhor nessa prática. Apesar de já estar decidido a fazer a doação, ouvi com humildade a opinião de cada colega, o que refletiu sim, na minha decisão; foquei com muita disciplina o meu objetivo e quem se beneficiaria com ele: um ser humano que lutava pela vida! A tensão foi grande, a ansiedade também e o medo então, claro, faz parte, mais o equilíbrio emocional se manteve graças ao meu foco, a alegria de doar vida em vida! E não parei por aí não!  "


Weslley Mendonça, no dia 8 de junho de 2012 ele estava salvando a vida de alguém. Com 920 ml de sangue ( medula ) ele acabou com o sofrimento de alguém e deu á essa pessoa a chance de viver.
Por mais que ele tenha se alegrado ao poder salvar a vida de alguém, ele nunca saberá realmente o que ele fez. Ele fez muito mais do que doar medula. Ele reconstruiu sonhos, ele reconstruiu vidas, ele fez com que muitos mantesse a fé e a esperança. A graditão que a familia terá pra com esse doador jamais poderá ser paga. Deus irá recompensa-lo grandemente. As bençãos dos céus que cairão sobre a vida dele jamais cessarão, porque ele cumpriu a mais linda mensagem que Deus deixou pra nós... Amai o teu próximo como a tí mesmo . E em qualquer momento que ele precisar, certamente Deus enviará um anjo pra ajuda-lo, alguns ele verá, e outros, estarão por perto, e sem vê-los ele apenas sentirá... Ao Wesley, meu mais profundo agradecimento por ter renovado minhas esperanças e minha fé de encontrar também um doador pro meu Pedrinho.



Tenho fé, de que a medula do Pedro também vai chegar!!!!!!!

A cura da Leucemia, é você. Pense nisso, mas pense agora.


Clique aqui e saiba onde e como se tornar um doador de medula.

2 comentários:

joaninha disse...

boa noite pedrinho! li a reportagem e muito me emocionou.Weslley Mendonça.vamos unidos em uma corrente de fé da força da oração, para que temham pessoas de coragem, fé,am♥r ao próximo, para fazer doações de medula.vc está em minhas orações pedrinho.sou sua fã.bjs no ♥.

rossana costa ds disse...

pedrinho estou torcendo por vc e vou fazer o possivel e o impossivel pra te ajuda a sair dessa pequeno grande guerreiro